60% das consultas prévias para abertura de empresas são liberadas imediatamente

O processo de formalização de empresas em Teresina tem sido otimizado e, nos últimos anos, o tempo de espera caiu de 110 dias para cerca de 22 dias. Entre as etapas com melhor desempenho está a consulta prévia de endereço do futuro empreendimento que, até agosto de 2017, durava cerca de 93 horas para sair o resultado. Atualmente, 60% destas consultas geram o resultado imediatamente, pela própria inteligência do sistema. Já os outros 40% são respondidos em até 48 horas, pois precisam de análise humana para checagem de dados inconsistentes.

“Antes, nós recebíamos muitas reclamações de dificuldade de internet nos órgãos, o que tornava as consultas ainda mais demoradas; o volume de processos em papel era outro grande entrave, pois era necessário visitar todos os licenciadores presencialmente e o processo, por ser em papel e sucessivo, acabava estendendo ainda mais os prazos. Agora, nós conseguimos evoluir na questão da internet nos órgãos parceiros, lançamos uma plataforma eletrônica – o Teresina Digital, que trabalha junto com a plataforma da Junta Comercial – o Piauí Digital. Então, todos os processos são eletrônicos, com raras exceções, apenas a OAB e os cartórios que continuam com processos em papel”, ressalta Alexandre Castelo Branco, coordenador especial da Receita do Município.

Para alcançar estes resultados positivos, Teresina aderiu, no segundo semestre de 2017, à Rede Nacional para a Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim). A adesão integrou a Prefeitura aos órgãos do Governo do Estado e à Receita Federal, tornando o processo de abertura de empresas mais célere no Piauí. “Ao mesmo tempo em que aderimos à Redesim, redesenhamos o fluxo de abertura das empresas no âmbito municipal, editamos um marco normativo para a desburocratização deste processo, revisamos os graus de risco das atividades e até o uso do solo para facilitar o processo de análise de viabilidade do novo empreendimento. Ainda retiramos a exigência de regularização fundiária da área onde será implantado o negócio, possibilitando a regularização de inúmeros microempreendedores individuais”, lista Castelo Branco.

Superadas as dificuldades na fase inicial de formalização das empresas, Teresina agora se debruça sobre a etapa de licenciamento. Na última segunda-feira (11), todos os parceiros envolvidos neste processo, a exemplo das SDUs, Semf, Semam, Vigilância Sanitária, SDR, Semplan e Semdec, se reuniram para identificar os gargalos e buscar soluções a serem implantadas nos próximos meses. “Já foram mapeadas questões que precisam ser resolvidas em termos de procedimentos, no software que interliga a Prefeitura à Junta Comercial, que algumas vezes tem gerado atrasos; questões relativas à legislação, pois precisamos fazer algumas atualizações normativas que viabilizem mais segurança jurídica, tanto para o requente quanto para os servidores. Então, este é o foco de ação agora. Estamos em um trabalho de sensibilização interna, integração e geração de estatísticas para conseguir melhorar esse processo”, pondera o coordenador especial da Receita do Município.

Entenda o passo a passo para abertura de uma empresa

O empresário ou empreendedor que deseje abrir um negócio em Teresina deve, primeiramente, acessar o site do Piauí Digital e fazer a consulta prévia de endereço do local onde vai se instalar. Se for autorizado, inicia a fase de formalização e o empresário deve inserir no sistema os documentos demandados. Logo em seguida, ele receberá a matrícula da Prefeitura, o CNPJ e inscrição da Junta Comercial. Daí, começa o processo de licenciamento sanitário, ambiental e de acessibilidade. Após passar por esta fase, o alvará de funcionamento é expedido.

Construa Fácil começa a operar para facilitar licenciamento urbano em Teresina

Engenheiros e arquitetos que atuam em Teresina passam a contar com um novo sistema, totalmente informatizado, que desburocratiza os procedimentos para obtenção de licenciamento para construção de obras civis na Capital. O Construa Fácil, desenvolvido pela Coordenação Especial de Tecnologia da Informação da Secretaria Municipal de Finanças (Ceti/Semf) em parceria com a Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan) e com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU/Leste), está hospedado no ambiente virtual (http://construafacil.semf.teresina.pi.gov.br/) e vai começar a operar pela SDU/Leste.

Jaime Vieira, coordenador do Ceti/Semf, explica que, com a ferramenta, o engenheiro ou arquiteto responsável pela obra não precisa mais se deslocar até a SDU para dar entrada no processo de licenciamento. “Nesta fase inicial, o Construa Fácil vai intermediar obras de até 500 m² na zona Leste da cidade. Em um segundo momento, vamos liberar mais funções e expandir o sistema para as demais SDUs da cidade”, explica.

Por sua vez, André Galvão, gerente de Urbanismo da SDU/Leste, lista, entre as vantagens do sistema, a comodidade para os contribuintes, que não precisarão mais se deslocar até a SDU para dar entrada no pedido de alvará de construção e nem percorrer os demais órgãos envolvidos neste processo. “Quando o profissional cadastrar sua solicitação no sistema, fazendo o upload de todos os arquivos necessários, ela vai direto para o responsável na SDU, que fará as primeiras análises e encaminhará, caso necessário, para o parecer de outros órgãos. E a cada tramitação do processo, o responsável pela obra irá receber uma notificação no seu e-mail. Quando o alvará estiver pronto, ele ficará disponível online para download. Então, tudo vai ficar mais fácil”, descreve.

André Galvão estima ainda que, com o Construa Fácil, um alvará que levava até 120 dias para ser expedido, vai ser resolvido em até 10 dias, caso todos os documentos necessários estejam na plataforma em tempo hábil. “Em um segundo momento, queremos reduzir ainda mais este prazo, para até três dias. Estamos trabalhando focados nesta expansão do sistema, que se destaca por sua transparência, pois será possível acompanhar online o andamento do processo e verificar possíveis gargalos com agilidade para resolvê-los. Além disso, vamos por fim ao uso do papel e aos processos físicos”, conclui.

Quando estiver operando integralmente, o Construa Fácil vai permitir a solicitação e a concessão de todas as licenças relacionadas à construção civil no município de Teresina, tais como: Consulta Prévia de Construção; Alvará de Construção; Licença Especial, Licença e Certidão de Demolição; e o Auto de Regularização de Construção e outras.

E para apresentar as funcionalidades do novo sistema, semana passada, a Semf realizou um treinamento com os profissionais vinculados ao Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí (CAU-PI). Agora, para ter acesso ao sistema, engenheiros e arquitetos devem procurar seus conselhos de classe, o Crea-PI ou o CAU-PI, para criarem o login e senha.

Arquitetos recebem treinamento para manusear o sistema do Construa Fácil

Os arquitetos vinculados ao Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí (CAU-PI) participaram hoje (27) de um treinamento, oferecido pela Prefeitura de Teresina, para aprenderem a manusear o novo sistema online que desburocratiza os procedimentos para obtenção de licenciamento de obras civis na Capital – o Construa Fácil.

A ferramenta foi desenvolvida pela Coordenação Especial de Tecnologia da Informação da Secretaria Municipal de Finanças (Ceti/Semf) em parceria com a Secretaria Municipal de Planejamento (Semplan) e com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano Leste (SDU/Leste), e já está operando, especificamente, para construções de até 500 m² na zona Leste da cidade.

José Maria Vasconcelos, auditor fiscal da Ceti/Semf, explica que, com o Construa Fácil, o arquiteto ou engenheiro responsável pela obra não precisa mais se deslocar até a SDU para dar entrada no processo de licenciamento. “Nesta fase inicial, o Construa Fácil vai intermediar obras de até 500 m² na zona Leste da cidade. Em um segundo momento, vamos liberar mais funções e expandir o sistema para as demais SDUs da cidade”, explica.

Para ter acesso ao sistema, o arquiteto precisa acessar o site http://construafacil.semf.teresina.pi.gov.br/ e informar o seu login e senha. Estes dados são os mesmos que os escritórios de arquitetura e engenharia utilizam para emitir a Nota Fiscal de Serviço Eletrônica (NFSe). “Os profissionais autônomos, que ainda não possuem estas informações, podem se credenciar como tomador de serviço pessoa física no site da Nota Fiscal (https://www.issdigitalthe.com.br/NotaFiscal/) e seguir o passo a passo. Além disso, os arquitetos devem ativar seus cadastros no CAU-PI, que também está preparado para auxiliá-los neste processo”, destaca Vasconcelos.

Para o presidente do CAU-PI, Wellington Camarço, este é o primeiro passo para uma inovação ainda maior do processo de licenciamento de obras em Teresina. “Mesmo o sistema ainda não oferecendo todas as funcionalidades neste primeiro momento, fomos um dos maiores incentivadores para que o Construa Fácil entrasse logo no ar, pois sua proposta é exatamente melhorar e dar mais agilidade à liberação dos alvarás, que agora passa a ser online, a distância, e nós ganhamos tempo com isso”, avalia.

No dia 30 de agosto, outra turma de arquitetos será apresentada ao Construa Fácil e, conforme a demanda for surgindo, a Secretaria Municipal de Finanças em parceria com o Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Piauí devem abrir novas turmas para treinamento.